BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

BRIGA ocupa a sede de NovaGaliciaBanco em Compostela em denúncia da falta de vivenda para a juventude

imagem

Campanha Rebelar-se no presente. Revelar o futuro.

Março 2012

Na manhá de hoje um grupo de jovens compostelanas organizadas em BRIGA desenvolvemos umha açom que, no marco da nossa campanha nacional “Rebelar-se no presente.Revelar o futuro”, estivo focada na denúncia dos bancos e as suas práticas especulativas assinalando-os como principais culpáveis das dificuldades que a juventude tem a dia de hoje para aceder a umha vivenda digna.

Assim, a media manhá entramos nas instalaçons de NovaGaliciaBanco onde, entre berros e assobios, despregamos duas tendas de campanha dispost@s a realizar umha ocupaçom simbólica da sucursal. As jovens participantes distribuímos cartazes e panfletos em que para além de dados que refletem a difícil situaçom que vive a juventude, podiam-se ler consignas como “Que os bancos paguem a sua crise”, “Banca ganha, juventude obreira perde” ou “Vivenda digna para a juventude”. Depois, entre os assentimentos e os aplausos das pessoas ali presentes, umha companheira do Grupo de Base explicou a motivaçom desta açom afirmando que a juventude trabalhadora nom tem que pagar umha crise em que os bancos e a sua prática de especulaçom financeira tivérom o papel protagónico, e deixando claro que é a banca quem está endividada com nós por roubar e especular com o direito à vivenda e as condiçons materiais da classe trabalhadora. Finalizada a intervençom, aproveitamos para fazer um chamamento a secundar a greve do 29 de Março como forma de resposta e combate ao sistema capitalista.

Poucos minutos depois a açom foi interrompida ao chegarem as forças repressivas exigindo o despejo das instalaçons e identificando 8 das participantes na ocupaçom.

As jovens organizadas em BRIGA acreditamos na importáncia de assinalar os culpáveis da difícil situaçom que está a viver a juventude trabalhadora galega e aguardamos que açons de denúncia e caráter reivindicativo como esta se espalhem por todo o país.


Que os bancos paguem a sua crise!

Vivenda digna para a juventude!