BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

Já chega a Greve Geral. A juventude obreira em pé.

imagem

Campanha Rebelar-se no presente. Revelar o futuro.

Março 2012

Desde setembro de 2010, os sindicatos com capacidade de convocatória completam este março três greves gerais que, com franqueza, parecem nom ter sido suficientes.

Ao longo destes 16meses, a luita obreira nom se tem cingido no entanto às três principais jornadas de paro. Som numerosas as mobilizaçons, concentraçons e atividades de protesto havidas para denunciar e enfrentar a grave ofensiva do capital contra o povo trabalhador. A nossa organizaçom forma parte deste "dispositivo social" de contestaçom. Temos editado posicionamentos, publicado análises, e tomado as ruas com mensagens de chamamento a revelar-se hoje, aqui, e agora.

Nesta data inicialmente promovida pola CIG, BRIGA continuará a estar aí. Nom o faremos por acaso. Faremo-lo porque dedicamos a nossa atividade política, com greves ou sem elas, a mobilizar consciências e unir braços no imenso labor de frear as medidas patronais implementadas polos governos burgueses, monicreques do grande capital.

Imos caminho de cargar com a primeira geraçom desde a última ditadura militar espanhola em retroceder nos direitos sociolaborais herdados dos e das nossas maiores. E este fracasso social deve ser revertido. Ademais, as jovens galegas, mais eventuais, pior pagadas, mais exploradas e maltratadas, acumulam um peso insuportável. E esta contradiçom deve ser resolvida.

Esta soma de aparentes fracassos é na realidade um ponto de inflexom histórico. Um momento em que a acumulaçom de contradiçons se tem tornado tam insuportável que as leis da história obrigam a mudar o rumo. Mas... quem escreve estas leis? Quem vigia o seu cumprimento? Ninguém o vai fazer por nós. A juventude autoorganizada é a lei genuína, a garantia plena de que a transformaçom social é possível e urgente, e que na greve como no resto de dias, na escola, nas ruas, no trabalho ou na família, o melhor exemplo de dizer é fazer. Fazer reais os piores pesadelos dos capitalistas: espalhar a raiva da juventude e virar a atonia em maré vermelha.

REBELAR-SE NO PRESENTE, REVELAR O FUTURO!
VIVA A LUITA OBREIRA! ADIANTE A GREVE GERAL!