BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

29 março: ponto de saída dumha luita imprescindível

imagem

Campanha Rebelar-se no presente. Revelar o futuro.

Abril 2012

Após uns dias dedicados a atualizar o web à volta do decurso da última Escola de Formaçom, retrotraimo-nos uns dias para atrás para referir-nos à Greve Geral do dia 29 de março e achegar algumhas imagens da nossa intervençom na mesma.

Durante a madrugada e manhá da jornada de greve, a militáncia juvenil da esquerda independentista organizada em BRIGA participou nos piquetes convocados com o fim de contrarrestar a pressom patronal que impede a umha imensa maioria do povo trabalhador galego escolher livremente entre secundar ou nom a jornada grevista. Ademais, como corresponde a umha luita coletiva de cujos frutos históricos nos beneficiamos todos e todas, a ira contra o egoísmo d@s fura-greves fijo-se patente de jeito constante. Já a meia-manhá, as multitudinárias marchas convocadas polo sindicalismo nacional em todo o País (Ferrol, Corunha. Compostela, Ponte Vedra, Vigo, Lugo, Ourense, Foz, Vila Garcia, Ribeira, Cangas, Cee...) percorrêrom as ruas alcançando-se nalgumhas localidades cifras históricas de participaçom popular.

A juventude organizada em BRIGA tomou parte naquelas mobilizaçons organizadas pola CIG que mais próximas eram do seu lugar de trabalho.

Repressom e solidariedade

De BRIGA enviamos umha aperta solidária às pessoas detidas durante a jornada de luita no nosso país - cujo número exato varia segundo as fontes à volta das 15-20 pessoas -, e o sincero desejo de recuperaçom física e anímica a todas aquelas pessoas que sofrêrom a brutalidade policial ao serviço da burguesia.

A escola da juventude operária

A greve é a escola de luita do povo trabalhador. Devemos pois participar no abundante calendário de convocatórias contra a rapina burguesa, e também no trabalho sindical junto às geraçons mais novas para promover um programa sostido de luitas que se expresse cada vez com mais freqüência nestas jornadas de conscientizaçom de classe -as greves gerais- que a nossa naçom necessita. Nomeadamente para a juventude operária apreender progressivamente as diversas formas de luita e a fraternidade de classe que nos vam fazer falta para enfrentar a ditadura do patronato e contrarrestar a miséria popular.

A POR MAIS UMHA GREVE GERAL!

VIVA O SINDICALISMO NACIONAL E DE CLASSE!