BRIGA, organiza�om juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gr�fico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

24 de julho de inflexiom do movimento juvenil independentista?

imagem Julho 2012

Valorizando positivamente a realizaom da nossa jornada devemos tambm refletir sobre as duas principais novidades que houvo este 24 de julho derivadas da conjuntura atual na que se acha a esquerda nacional.

A primeira novidade foi a convocatria de Isca! dum passa-ruas para a tarde do 24 sob as consignas independncia e socialismo. A segunda novidade foi a convocatria conjunta por parte de AMI e Adiante dum ato poltico e umha posterior mobilizaom.

Malia existirem at trs mobilizaons juvenis convocadas para a tarde e noite do 24, de BRIGA valorizamos a situaom como positiva porquanto se expressa discurso juvenil independentista nas nossas ruas numha data tam sinalada para ns. Isto um indicador do estado de sade em que se acha o movimento juvenil, o qual j nom se pode caraterizar como um movimento de grande fraqueza e demonstra certo arraigo do pensamento indepedentista nas novas geraons que se incorporam militncia poltica.

Porm, devemos assinalar um par de consideraons que resultam de interesse para clarificarmos este indito 24 de julho. Os parmetros sob os quais Isca! chamou mobilizaom contradim-se na prtica com aqueles/as que permanecem nos espartilhos do autonomismo organizado como BNG. A atual crise do capitalismo, junto ofensiva espanholista e machista, a degeneraom moral e corrupom imperantes do sistema, agravam a passos de gigante as ms condions de vida da juventude galega, forando determinados setores do movimento a afiar o seu discurso com umha maior retrica rupturista procurando ganhar novos espaos e dar um giro esquerda, ademais de potenciar a sua alternativa juvenil. A necessidade terica da independncia e o socialismo para o nosso povo volve-se mais do que evidente e palpvel, mas se nom se comear a agir conseqentemente como independentista perde-se um tempo mais do que valioso.

Sobre a convocatria conjunta do 24J por parte de AMI e Adiante anunciada com poucos dias de antelaom, nom deixa de ser surpreedente por, em primeiro lugar, AMI j ter convocados os seus atos e, em segundo lugar, pola superficial explicaom dos motivos da convocatria conjunta cuja intenom -apontam- " um pequeno passo para juntar esforos no caminho da libertaom nacional da Galiza", mas evidentemente sem contar com outro dos setores diretamente implicados nessa tarefa, a quem nem se nos ofertou tal proposta sabendo que desde h uns anos somos umha parte referencial nas mobilizaons do 24 de julho.

BRIGA quer assinalar a confusom que geram este tipo de convocatrias para o movimento juvenil independentista, sobre todo porque alimentam certos vcios entre a militncia que nom contribuem para esse "bom entendimento entre organizaons", como indicam nos seus comunicados. Desta maneira induze-se a atribuir papis de atuaom que nom som precisamente os que correspondem a cada quem, mxime quando foi BRIGA quem realizou chamamentos em anos anteriores (2008 e 2009) a convocatrias conjuntas de mobilizaom no 24J e nos quais encontrou a negativa por resposta, quando nom a indiferena.

Cumpre compreendermos claramente por que agora sim se dam as condions para um entendimento entre AMI e Adiante, justo aps a participaom das organizaons polticas que estm frente dos respetivos movimentos nos quais se enquadram no processo que deu lugar a umha nova organizaom nacionalista de corte socialdemocrata (Anova-Irmandade Nacionalista), resultando com diferente encaixe para Causa Galiza/OLN, que se desvinculou, e FPG, integrada perfeiom.

BRIGA considera que as organizaons juvenis independentistas devemos fugir da indiferena absoluta na qual estamos instaladas para evitar situaons derivadas do facto da convocatria conjunta realizada este ano por AMI e Adiante. Estes movimentos relativamente inesperados criam necessariamente confusos estados de opiniom entre a militncia mais nova e dificultam a possibilidade de construirmos um movimento juvenil independentista livre dos atvicos preconceitos entre umhas e outras organizaons.

necessrio estabelecer um mnimo de entendimento e de respeito entre organizaons. A falta de comunicaom entre as novas geraons de militantes profundamente negativa porque, em definitiva, somos o futuro da esquerda independentista galega malia representarmos diferentes projetos polticos enquadrados na luita pola libertaom nacional e social do nosso pas.