BRIGA, organiza�om juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gr�fico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

BRIGA participou na homenagem ao comunista Moncho Reboiras em Ferrol

imagem Agosto 2012

Mais um ano, NS-UP convocou um ato na localidade de Ferrol, ao p do lugar do seu assassinato, para honrar o combatente comunista galego Moncho Reboiras Noia. Morto h 35 anos polas balas da polcia espanhola, Reboiras continua a ser um exemplo a seguir para @s militantes da esquerda independentista galega, que apreciamos representado na sua entrega vital o sacrifcio de milhares de homens e mulheres que sofrem dia a dia a violncia do capitalismo.

Reboiras foi um senlheiro exemplo de trabalhador consciente da sua condiom de classe e da opressom nacional da sua Ptria. Tivo umha lucidez juvenil que o levou, com apenas 25 anos, a liderar a frente armada da UPG que na altura se propunha assumir a conflitividade da transiom poltica espanhola oferecendo umha alternativa revolucionria para o povo trabalhador galego.

Reboiras deixou em muitos e muitas a semente da vitria, de que resistir vencer, e da firme garantia para o nosso futuro de que das injustias de classe nascem sempre novos militantes que serm tempestade para os poderosos.

BRIGA participou de maneira ativa no ato onde interviu o nosso companheiro Carlos Garcia Seoane, membro da nossa Mesa Nacional.

A seguir reproduzimos a intervenom que realizou o nosso companheiro:

Companheiras e companheiros,

Assistimos mais um ano a este ato de homenagem do insigne revolucionrio galego Moncho Reboiras que desde o ano 2001 convoca a Assembleia Comarcal de NS-Unidade Popular em Trasancos.

Desde h uns anos a juventude rebelde da esquerda independentista organizada em BRIGA tambm participa de maneira ativa no desenvolvimento deste ato porque temos muito a ver com aquele jovem de 25 anos que morreu abatido neste portal n 27 da rua da Terra polos disparos covardes da polcia espanhola.

Para ns Moncho Reboiras exemplo de entrega militante, compromisso com o nosso povo e a nossa classe, firmeza nos princpios, coragem e decisom. Por isso umha obriga para a juventude rebelde de hoje tomar a palavra neste ato e recuperar o nosso passado de luita verdadeira contra o nosso inimigo.

Porm, de BRIGA nom pretendemos converter este ato em mais umha cita ritual com a qual cumprir o nosso calendrio poltico. Ademais de mantermos viva a figura incorrutvel do nosso camarada, devemos afazer-nos a aproveitar estas homenagens para aplicar o legado, as valiosas aprendizagens, que nos deixou Jos Ramom Reboiras, realidade atual da luita de classes que se est a desenvolver aqui e agora, na Galiza de 2012.

E neste sentido, que o que nos deixou Moncho Reboiras para contribuir a aperfeioar a nossa guia de intervenom na conjuntura atual? Duas cousas fundamentais: a primeira, a necessidade da rebeldia, e a segunda, a vigncia dos mtodos de luita empregados polo jovem Moncho.

A necessidade de declarar-se em rebeldia porque um direito legtimo quando as condions de exploraom e opressom atingem lmites insuportveis, como est a acontecer a dia de hoje com as contnuas pancadas que nos impingem os lacaios do capital. A necessidade do inconformismo com os resultados da nossa praxe quando o inimigo nom para de bater sobre ns. A necessidade da prtica da desobedincia ativa ante a classe dominante. Em definitivo, a necessidade de conseguir a nossa prpria dignidade coletiva mostrando firme oposiom brutal ofensiva contra os nossos j exguos direitos, e isto demonstra-se na rua exercitando o direito rebeliom. E a dia de hoje, a melhor maneira de expressarmos essa rebeldia que nos legou o Moncho demandando a convocatria dumha greve geral contra os infames cortes do Partido Popular. Nom podemos adiar mais a resposta. Adiante a greve geral!

Mais umha liom do camarada: a vigncia de todos os mtodos de luita empregados por ele no seu momento histrico concreto, que nom deixam de ser resultado tambm de toda a experincia de luita do povo trabalhador galego ao longo da sua histria. Desde os mtodos de luita estritamente polticos at os considerados ilegais polas prprias leis dos ricos que controlam este injusto sistema.

Mtodos de luita que procuram organizar povo trabalhador contra o poder estabelecido em todas as suas frentes de intervenom, em que o Moncho foi o perfeito paradigma da autoorganizaom popular de parmetros nacionais na dcada de 1970: no associacionismo cultural, no estudantil, na criaom de foras prprias no mundo do sindicalismo ou na frente poltica.

Porm, tambm h outros mtodos de luita que se erigem na forma mais elevada de expressom da luita poltica. A concepom que tinha o camarada do projecto de Revoluom Galega era integral e, sobretodo, verdadeira, polo que contribuiu a impulsar at os ltimos flegos da sua curta vida umha Frente Armada com a qual poder armar Galiza, e assim poder defender a nossa ptria e o nosso povo trabalhador das brutais agressons com que nos castigam Espanha e o capitalismo. Agressons que ainda hoje estamos a sofrer 37 anos depois da morte do jovem Reboiras e com um degrau de virulncia induvitavelmente acrescentado.

Companheiros e companheiras, diante deste portal n27 da rua da Terra devemos berrar alto e forte:

Moncho Reboiras, juramos vencer e venceremos!!

Antes mortos/as que escravos/as!!