BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

Famosa artista pop fomenta militarismo entre mulheres em hit musical

imagem

Especial Comissom Nacional da Mulher

Setembro 2012

Algumhas das formas mais recorridas pola classe dominante para fomentar o consenso social som a televisom e a música comercial. A fussom de ambas, através da realizaçom de videoclips que adormecem, alienam ou mesmo fomentam atitudes antitéticas com a rebeldia juvenil, som pam de cada dia.

Sabemos que o sistema fomenta vias de canalizaçom das convulsons sociais com mensagens de pacifismo infantil ou de convencionalismos pseudodemocráticos para manter-nos a raia e estabelecer os limites do politicamente correto. Somos conscientes de todo o tipo de manifestaçons artísticas vendidas ou dóceis com estas limitaçons, muitas vezes autoimpostas.

Porém, às vezes a realidade supera a fiçom em que se vive nas exuberantes mostras de consumismo da música mais comercial. Os próprios artistas prostituem-se até apostar em fazer da sua "arte" um mero transmissor dumha mensagem capitalista concreta, e no caso de que falamos, para mais, hiperviolenta. Malia a melodia de fácil digestiom, o "bom roio" e a maquilhagem, um hit que triunfa tanto no Estado espanhol como noutros é umha simples história de amor, chamada "Part of me" protagonizada pola cantante ianque Katy Perry, que decide enrolar-se como marine e assim conhecer umha parte da sua personalidade que lhe permite manter-se em pé após umha ruptura sentimental e encontrar o caminho como pessoa e mulher...

A miséria desta oferta musical que se reproduz em todo o tipo de locais, canais de televisom e rádio, internet, etc., coloca mais umha vez o militarismo como um espaço engraçado e umha oferta laboral original e compracente para as mulheres que se espalha como o lume em verao entre as camadas juvenis mais novas.

Entretanto, o terrorismo militarista continua a causar estragos em meio mundo, ocasionando desgraçadas vivências que ficam mui longe do interesse destes "artistinhas" tam mundanos e sentimentais, e também de toda proposiçom artística das grandes corporaçons discográficas multinacionais.

O MILITARISMO É MACHISMO E TERRORISMO!
NOM À CULTURA ALIENANTE!
Ver também o especial: Comissom Nacional da Mulher