BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

Protesto contra a presença em Compostela do ex-ministro sionista

imagem

Novembro de 2006

Há apenas umhas horas, mais dum cento de pessoas explicitárom em Compostela a sua repulsa incondicional perante a presença do ex-ministro do estado racista e terrorista de Israel, Scholomo Ben-Ami. O enorme dispositivo policial apostado nom aguardou nem ao começo do acto para reter a dous jovens assistentes no exterior do prédio da conferência. Ante a vista d@s manifestantes, espancárom-os brutalmente, depois do qual fôrom introduzidos numha carrinha e conduzidos a comisaria.

Ao mesmo tempo, no interior do local, várias militantes de BRIGA interrompiam o início da conferência do ex-ministro sionista, portando cartazes com a imagens do assassinato de nenos palestinianos, deitando volantinas e berrando palavras de ordem como O sionismo é o terrorismo, Estado de Israel assassino, Palestina vencerá, etc. Inmediatamente vários polícias vestidos à paisana precipitárom-se sobre as manifestantes, empurrando-as com violência até a saída onde as identificárom, retendo-as para a sua posterior detençom. As pessoas concentradas reagírom ante a nova agressom policial, impedindo a detençom das jovens e incrementando a força das consignas, que continuárom até a saída do Ben-Ami do prédio da Fundaçom Caixa Galiza.

Assistindo a este acto e compartilhando mesa com o sionismo assassino, encontramos pessoalidades como Camilo Nogueira, quem nom amossa a mais mínima vergonha em fazer giras por Palestina em qualidade de "galego preocupado pola violência em Oriente Médio" e a seguir comer do mesmo prato que os gerentes do estado criminal de Israel. Este deve de ser o galeguismo cívico que pregona o BNG, que polo que vemos apoia e assiste a actos de apologias do genocídio palestiniano. Também destacamos a presença do ultra-espanholista Mendes Romeu, e de parte da corporaçom municipal: Nom esqueçamos que o acto está subvencionado também pola Conselharia de Presidência da Junta da Galiza. Isto nom pode produzir a mínima surpressa no que toca à social-hipocrisia de Tourinho, mais quiçá deite mais luz sobre a realidade do recuar dum BNG que já nada tem de envejar-lhe aos malabarismos políticos do PSOE.

Queremos fazer também mençom da presença da consul cubana na concentraçom anti-sionista do exterior, deixando bem claro com os factos que a solidariedade internacionalista cubana tivo presença também na Galiza para negar-se a que os assassinos se vistam de víctimas a travês de actos como este.

Novas relacionadas,
- Bem-Ami, na Galiza nom eres bem-vindo ..+