BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

Campanha nacional de agitaçom continua a bo ritmo

imagem

Campanha 366 dias de dissidência. 366 murais de subversom

Novembro de 2007

A campanha que a nossa organizaçom está a levar ao cabo pola totalidade do território nacional sob a legenda Muitas luitas. @s jovens transformando Galiza já começa a dar os seus frutos.

A finais do Verao propunhamo-nos realizar um mural diário cumha triple meta: continuar a dar a conhecer o projecto de BRIGA à juventude galega, convidar @s jovens a se somarem a ele e defender na rua o nosso projecto, as nossas ideias e a liberdade de expressom. Sabíamos que ia implicar um esforço militante, que ia supor 365 dias de dissidência activa e que nom ia resultar fácil alcançar este ambicioso objectivo.

Contodo, transcorrido um tempo agora podemos fazer um balanço do trabalho que dos Grupos de Base se está a realizar.

Som já mais de meio centenar de murais que levamos feitos com desenhos reivindicativos variados em mais dumha dezena de comarcas do País. Murais comemorativos do 40 aniversário da queda em combate do comunista argentino-cubano Che Guevara, dos 90 anos da Revoluçom Russa, em memória do comunista galego José Ramom Reboiras Noia, de denúncia do papel imperialista e fascistoide do Exército espanhol ou salientando a opressom que sofre a nossa naçom fôrom elaborados por multiplos concelhos das comarcas da Marinha, Muros-Noia, Ortegal, Trasancos, Corunha, Caldas, Ponte Vedra, Compostela ou Barbança.

Poder popular; Espanha, na Galiza sobras; um povo muitas luitas; até a vitória sempre; luitar para vencer; independência; Galiza naçom; organiza-te e luita; independência e socialismo... fôrom algumhas das consignas escolhidas pol@s jovens que realizárom o trabalho agitativo.

Nom obstante, como advertíamos ao encetar este desafio defender a liberdade de expressom na Galiza nom é singelo. Identificaçons e mesmo perseguiçons policiais, tal e como denunciávamos neste web, é o preço que a juventude revolucionária tem de pagar. Falam de democracia mas no fundo quando alguém pretende denunciar injustiças, romper com o silenciamento mediático e exercer a liberdade de expressom passa a ser alvo das forças repressivas do Estado espanhol.

Há uns dias informava o DOGA da concessom de elevadas quantidades de subsídios aos principais jornais da Galiza. Todos eles desde La Voz até o Faro de Vigo vivem do dinheiro público de todos e todas nós. Vivem do dinheiro que o povo trabalhador galego ganha com grande sacrifício todos os meses. Porém, nom tenhem a vergonha de manipular a informaçom, tersiversar a realidade, de criar um estado de opiniom que unicamente favorece a minoria, os grandes empresários da Galiza e do Estado, de apagar o galego das suas páginas e de criminalizar a esquerda independentista. A juventude carece de meios para expressar-se livremente. Daí a importáncia da nossa iniciativa. Os murais que vejades no vosso bairro, na vossa aldeia ou à beira das estradas berrarám cousas que nom dirám nunca os meios de comunicaçom do sistema. Nos vindouros meses continuaremos a defender o nosso direito a nos expressarmos em liberdade até atingirmos a cifra de 366 murais. Animamos-vos a que participedes connosco deste acto democrático de subverssom.

Jove (Marinha)

Jove (Marinha)

Noia (Muros-Noia)

Noia (Muros-Noia)

Manhom (Ortegal)

Manhom (Ortegal)

Fene (Trasancos)

Fene (Trasancos)

Corunha

Corunha

Porto Doçom (Muros-Noia)

Porto Doçom (Muros-Noia)

Boiro (Barbança)

Boiro (Barbança)

Catoira (Caldas)

Catoira (Caldas)

Cervo (Marinha)

Cervo (Marinha)