BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

"O monte é nosso". Mobilizaçom contra a presença militar em Ponte Vedra

imagem

Especial Nom mais julgamentos a antimilitaristas

Dezembro de 2008

A passada segunda-feira 8 de Dezembro umha mobilizaçom vizinhal exprimia de novo o amplo regeitamento popular a ampliaçom da base militar que com a que a BRILAT conta em Figueirido, a chamada Base General Morrillo.

Os protestos da vizinhança foi provocado pola decissom unilateral por parte das autoridades militares espanholas de construir umha faixa, chama de “seguridade”, arredor da base de Figueirido, que prejudica gravemente as propriedades colindantes, aos montes comunais e atenta contra o património da zona, já que afecta a vários petroglifos e mámoas.

A mobilizaçom, que coincidia cm a festividade da padroeira deste corpo militar, discorreu com normalidade até que a atitude desafiante, prepotente e chulesca dos militares, foi aquecendo os ánimos d@s vizinh@s. Apesar da evidente atitude provocadora dos milicos, a nutrida dotaçom de polícias de choque unicamente se centrou no controlo d@s vizinh@s o que elevou a indignaçom popular, agravada pola presença da militares da base no cordom policial e pola agressom dum deles contra umha mulher de avançada idade, que necesitou assistência sanitária.

Tal e como afirmou o porta-voz d@s afectad@s o conflito com a BRILAt vem de longe e, enagdimos nós, nom se restringem unicamente aos limites físicos da base. A implicaçom de militares pertencentes a este corpo em diversas agressons na cidade de Ponte Vedra som constantes e a sua tradicional adessom a grupos fascistas da zona som bem conhecidas.

A atitude dos aparelhos do estado e os grandes meios de des-informaçom vai dirigida a silenciar e intoxicar às multidons mostras de regeitamento da vizinahnça dos concelhos da zona à presença deste corpo militar, que recordemos tem umha destacada participaçom nas intervençons imperialistas nas que está implicado o Estado espanhol, com destaque no caso da ocupaçom do Afeganistám.

Um bo exemplo da impunidade com a que actuam os militares na zona, é o processo do que forom objecto vários militantes de BRIGA e que rematou com elevadas condenas e quantiosas multas polo protesto contra um stand de reclutamento da BRILAT.

De BRIGA manifestamos o nosso total apoio às reivindicaçons da vizinhança. Pola nossa parte continuaremos a denunciar por todos os meios ao nosso alcance a provocadora presença de forças militares espanholas na Galiza.