BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

ATURUXO já tem o nosso dossier sobre sexualidade

imagem

Campanha Quem cho impede? Liberdade sexual, o nosso direito

Janeiro de 2009

BRIGA continua apresentando o dossier da campanha nacional “Quem cho impede? Liberdade sexual, o nosso direito” aos colectivos mais implicados na luita pola libertaçom sexual na Galiza.

O colectivo com o que nos reunimos desta vez, foi a Federaçom de Associaçons LGBT da Galiza ATURUXO. Na reuniom aproximamos-lhes a análise que BRIGA fai de muitos dos problemas derivados do modelo de sexualidade dominante na actualidade e os objectivos com os que a campanha nasceu, animando-@s a completar a nossa visom, especialmente por suposto, no apartado do movimento LGBT.

Na reuniom concordamos com a importáncia da colaboraçom mútua e a possibilidade de levar avante projectos comuns no combate contra a lesbigaytransfobia ou a repressom sexual. Lastres que forom interiorizados mediante o processo educativo, propagado desde os púlpitos da Igreja Católica e o sistema patriarco-burguês, e alimentado polo ódio ao diferente.

Já para rematar ATURUXO convidou-nos a participar das suas próximas actividades e convocatórias como os Entrontros LGBT ou mobilizaçons como a de MariCrista.

Agressons homofóbicas contam com amparo judiciário espanhol

Onte mesmo dava-se a conhecer a sentência de 23 meses de prisom a dous jovens de Vila Garcia após agredir brutalmente em Dezembro em 2005 a um jovem homossexual e a outras duas que o acompanhavam. Parez ser que a petiçom inicial de 5 anos se reduziu a 23 meses umha reducçom de condena que se produze só polo simples facto de reconhecer que fôrom eles os autores da agressom homófoba. Actuaçons judiciárias que “surprendem” tendo em conta as inflexíves e desproporcionadas condenas por questons políticas.

A luita pola libertaçom sexual hoje continua sendo umha prioridade irrenuncíavel para as e os jovens galegas nos nossos postos de trabalho, no tempo de lazer, nos centros de ensino, nas famílias, na rua ... no combate por umha, também, Galiza LGBT.