BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

8 de Março, jornada de reivindicaçom feminista

imagem

Especial Comissom Nacional da Mulher

Março de 2009

Arquivo gráfico "8 de Março. Contra a crise capitalista, luita feminista" ...+

As jovens organizadas em BRIGA reivindicarom nas ruas a carácter combativo do 8 de Março. Sob a legenda “Contra a crise capitalista, luita feminista” durante os dias previos realizou-se umha intensa actividade agitativa com cartazes, faixas e pintadas.

Nom foi o único trabalho juvenil realizado arredor desta jornada. O programa de Rádio Kalimera "Vozes Rebeldes" centrou toda a sua emissom na recuperaçom do 8 de Março como jornada de luita para do feminismo de classe. No programa, as companheiras apresentarom a nova publicaçom de BRIGA da colecçom Referentes para a Rebeliom Juvenil de XERFAS Ediçons, intitulada “8 de Março. Dia da Mulher Trabalhadora. Lembrar as origens para preparar o combate”. Estrevistarom também a Paula Rios de MNG que criticou a deriva reformista dumha parte do movimento feminista galego e reflexionou sobre o cada vez maior número de homens nas mobilizaçons, pontoaliçando que entende que muitos queiram solidarizar-se com a luita feminista mas o melhor jeito de faze-lo é deixando todo o protagonismo às mulheres nas mobilizaçons e nom assistir.

Na própria jornada, BRIGA assistiu com faixa própria à manifestaçom nacional convocada pola Marcha Mundial das Mulheres que partia da Praça do Toural às 12h00. Ao berro de “ A igual trabalho, igual salário”, “Contra a crise capitalista, luita feminista”, “ Aborto livre e gratuíto” ou “o terrorismo é o machismo” percorrerom o caminho até a Praça do 8 de Março. Umha vez finalizada a leitura do comunicado queimou-se umha cruz forrada com fotos de diferentes líderes religiosos como símbolo da opressom exercida polo fundamentalismo, no nosso caso por parte da tradiçom católica, peça essencial da pervivência do patriarcado.

De BRIGA encorajamos a todas as jovens trabalhadoras galegas a rebelar-se contra o patriarcado, sabedoras de que seremos as mulheres trabalhadoras o sector que mais vai sofrer os efeitos da actual crise capitalista. Conhecemos de sobra as receitas dos gestores do capital em tempo de crise: maior precarizaçom no trabalho, mais paro ou aumentar a taxa de exploraçom e polo tanto de ganho por parte do sistema patriarco-burguês. Por isto e por muito mais devemos recuperar a fasquia combatente do 8 de Março originário. O 8 de Março nom é dia de político nem das suas aduladoras. O 8 de Março é um dia de luita.

Sabotagens a Inditex na noite do 8 de Março
Segundo fomos informados através do nosso correio nacional, vários estabelecimentos da cadena Inditex forom sabotados com pintura lilás na noite do 8 de Março.

Parabenizamos também estas iniciativas feministas e recordamos que esta multinacional mantem as suas trabalhadoras sob umhas condiçons de trabalho penosas, representando na Galiza sem lugar a dúvidas um dos casos mais flagrantes da feminizaçom da precarizaçom.

Identificaçons em Ponte Vedra por realizar um mural feminista no 9 de Março
Na noite do 9 de Março as jovens de BRIGA da comarca de Ponte Vedra quigerom continuar com a actividade agitativa feminista com a realizaçom de um mural, que finalmente nom puido chegar a realizar-se.

Ao pouco de começar fôrom abordadas por dous polícias nacionais aos que se somarom quatro mais, dous deles à paisana. Como é habitual acturarom com umha chularia enfermiça, tentando intimida-las inutilmente. Além de mostrar-se muito contentos polas multas levarom-se todos os moldes e material com o que contavam as jovens para a realizaçom do mural.

Tam pronto se conclua a sua realizaçom penduraremo-lo no nosso web, porque estás actuaçons policias longe de atemorizar-nos, encoraja-nos ainda mais a encher as muros com o berro: “ Contra crise capitalista, luita feminista!!!”.

Desplegam faixa no percorrido da mobilizaçom

Desplegam faixa no percorrido da mobilizaçom

Ao final da manifestaçom

Ao final da manifestaçom

Tenda

Tenda

Ver também o especial: Comissom Nacional da Mulher