BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

Lume à Conferência Episcopal!

imagem

Campanha Quem cho impede? Liberdade sexual, o nosso direito

Especial Comissom Nacional da Mulher

Março de 2009

O fundamentalismo católico continua atacando a reivindicaçom histórica do feminismo de classe: o direito da mulher a abortar. Desta volta, a Conferência Episcopal arremete com a Campanha “Protege a tua vida!” fazendo umha populista comparaçom com a protecçom legal dos animais em perigo de extinçom. Pretende assim pressionar e impedir, com os seus meios de comunicaçom e a ajuda do PP, a reforma da Lei do Aborto e a Lei de Praços proposta pola Comissom de Igualdade no Congresso fai agora pouco mais dum mês.

A reforma que já valoravamos de inasumível, por insuficiente, quando a dava a conhecer o PSOE é a nova excusa da misógina Igreja Católica para seguir exercendo como a maior organizaçom terrorista machista da nossa sociedade. Após séculos de ocupar cadeiras determinantes em assuntos de governo e impor a sangue e lume as suas doutrinas, a Igreja conhece o grande poder que ainda hoje tem.

A Igreja Católica e a sua máfia, o OPUS DEI, tecerom umha redes de control muito efectivas para os seus interesses copando postos muito influíntes no ámbito da saúde, da educaçom, da economia e dos mass-meia. Neste contexto nascia há uns dias a “Declaraçom de Madrid” assinada por mais de mil “científicos (muitos em postos de alta responsabilidade) e intelectuais espanhois” contra a Reforma da Lei do Aborto, na qual analisam que vivemos “numha sociedade indiferente à matança de 120.000 bebés ao ano” (sic) ou que “outorgar a jovens de 16 anos a possibilidade de abortar sem consentimento dos pais é umha forma clara de violência contra as mulheres” (sic).

Estes som os mesmos “científicos e intelectuais” que falam da homosexualidade como umha enfermidade, os que aplaudem quando o Papa volta a dizer que o preservativo agrava o contágio do VIH, os que animam as mulheres maltratadas a entender ao seu torturador e apoia-lo, os que tanto se preocupam polo bem-estar d@s menores de 18 anos à vez que valoram possitivamente que as leis penais se recrudezam para elas/es e os “centros de menores” se convirtam na pior das prisons... Além, de ser estes os novos filántropos que nom se lembram dos milhons de crianças que morrem no mundo por culpa das políticas capitalistas patriarcais e os míssieis imperialistas.

As jovens organizadas em BRIGA nom imos permitir que o fundamentalismo se apropie dos nossos corpos e nos impida viver umha sexualidade livre desprovista da carga patriarcal do reprodutivismo. Nom podemos dar-lhe trégua a Conferência Episcopal e aos seus lacaios que a diário nos agredem nos centros de saúde , nos de ensino ou nos meios de comunicaçom, assinalando sem descanso que a sua hipócrita defesa da vida só é a defesa da perpetuaçom do patriarcado.

Nós parimos, nós decidimos!!
Lume com a Conferência Episcopal!!

Ver também o especial: Comissom Nacional da Mulher