BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

Três militantes de BRIGA fôrom detidos quando tentavam derrubar a estátua de Millán Astray

imagem

Campanha 29-M, que se vaiam!

Maio de 2005

Hoje 18 de Maio às 9:00 h três militantes da organizaçom juvenil da esquerda independentista BRIGA fôrom detidos quando tentavam derrubar a estátua de Millán Astray na praça do mesmo nome na cidade da Corunha. Os jovens pretendiam com umha rebarbadora cortarem as pernas da estátua do fascista para depois tumbá-lo com a ajuda de umha corda. Após dez minutos de ter começado a acçom, a pouco de rematá-la, umha carrinha de polícia de choque e vários carros patrulhas, que formam parte do operativo que mantém Corunha em estado de sítio aparecêrom na praça levando aos três antifascistas detidos.

Agora mesmo os três jovens estám detidos na esquadra da polícia espanhola das Lonzas.

Esta é umha acçom surgida da reacçom social ao desprezo que expreme a atitude de PSOE e PP ao permitirem que os monumentos ao fascismo, os monumentos ao Exército espanhol, estes monumentos ao sangue, à exploraçom, à unidade de Espanha, às violaçons e assassinatos; sigam a ser exibidos e valorados como se de arte se tratarem. A estátua a José Millán Astray nom é mais que um exemplo de toda esta nostálgia polo franquismo que sentem diversos sectores políticos dos partidos espanhóis. Militar dirigente da cúpula franquista, um dos maiores responsáveis do golpe de estado fascista de 1936, criador da Legiom espanhola (as tropas de choque artífices de verdadeiros banhos de sangue em África e no próprio Estado espanhol), foi integrante do núcleo mais duro do fascismo militar franquista. Cúmplice de milhons de assassínios, representante da extrema direita dentro do regime, e um dos símbolos mais reivindicados polo exército, é a ele e nom a outro a quem temos representado nesta estátua na Corunha hoje.

E hoje, é hora de dizer nom. A juventude galega nom pode permitir que se seqüestre assim a sua memória histórica, e nom observará impassível como se venera e reconhece assassinos desprezáveis como Millán Astray e o exército ao que pertencia. Nom permitiremos que se glorifique um exército culpável de assassinatos e mortes ao longo de todo o planeta. Teremos de ser nós, jovens galeg@s, quem derrubemos esses monumentos à morte, quem decapitemos monumentos ao exército fascista espanhol nas ruas de toda a Galiza.

BRIGA enquadra esta acçom na campanha contra o desfile do Exército espanhol que terá lugar em 29 de Maio na Corunha, tentando tumbar umha estátua que é um insulto aos milheiros de pessoas que luitárom contra o fascismo e que ainda o fam, um insulto na face da juventude galega da que este exército fascista leva nutrindo-se desde há séculos. Nom daremos nem um passo atrás quando berremos alto e claro,

EXÉRCITO ESPANHOL FORA DA GALIZA!!!

DECAPITA AO FASCISMO!!!

QUE SE VAIAM!!!

Ver também a campanha: 29-M, que se vaiam!