BRIGA, organiza�om juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gr�fico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

Moncho Reboiras foi homenageado em Ferrol pola esquerda independentista

imagem

Agosto de 2010

Como j vem sendo habitual desde o ano 2001, a Assembleia Comarcal em Trasancos de NS-Unidade Popular organizou um acto de homenagem ao jovem revolucionrio de Imo assassinado nas ruas de Ferrol h 35 anos.

O acto contou com intervenons poticas em lembrana de Moncho Reboiras, a interpretaom do hino do Antigo Reino da Galiza e, finalmente, o hino da Ptria com a oferta floral diante o portal n27 da rua daTerra.

As intervenons polticas from realizadas num primeiro lugar por BRIGA, com o nosso companheiro Carlos Garcia Seoane, e a continuaom em nome de Ns-Unidade Popular, Maurcio Castro.

A continuaom reproduzimos as palavras expressadas polo nosso companheiro num acto de assistncia ineludvel para a organizaom juvenil da esquerda independentista:

A juventude luitadora de hoje quer recolher com humildade revolucionria o facho libertador aceso pola luita heroica do Moncho Reboiras. O nosso papel num acto destas caractersticas reinvindicar o papel do jovem comunista e independentista de 25 anos, que morreu empunhando umha nove milmetros para defender-se dos cans raivosos que disparavam sobre a ptria livre e socialista que o Moncho procurava.

Companheiras e companheiros,

necessitamos entusiasmo. Necessitamos umha moral revolucionria muito alta para enfrentar os tempos duros que se nos venhem acima. Necessitamos umha boa dose de motivaom para lograrmos oferecer umha resposta firme e contundente ante os diversos frentes de batalha que nos tem aberto o inimigo nos ltimos tempos.

Batalhas abertas polo espanholismo, como som os planos de eliminaom do nosso idioma demandados por colectivos ultras como a infame Galicia Bilnge, e redigidos polos membros do actual executivo autonmico que dirige Feij, banda de renegados que fam parte do mesmo espectro ideolgico.

Este ano a juventude rebelde galega j tem expressado em mobilizaons macias e exemplares que nom renncia ao nosso idioma e neste novo curso que comea a resposta mediante o combate na rua deve ser a nica capaz de fazer recuar a imposiom do chamado Decreto do plurilingismo, simples armadilha que esconde a imposiom do espanhol.

Mas tambm o inimigo nos chama a outros campos de batalha. A ofensiva sem precedentes da burguesia espanhola em conivncia com os seus obedientes lacaios da classe poltica corrupta, acaba por plasmar-se na aprovaom polo parlamento espanhol dumha reforma laboral feita medida da patronal.

Querem fazer-nos pagar os custos do naufrgio capitalista, em especial juventude trabalhadora, um do principais alvos desta agressom, que sem nengumha dvida ter capacidade de oferecer umha resposta.

Resposta que se foi adiando, e se est a adiar, pola covardia das direcons sindicais pactistas, as de matriz espanhola, CCOO e UGT, polo seu prprio interesse em manter inclume a paz social da Transiom espanhola e a CIG por ficar submetida aos ritmos do sindicalismo espanhol.

A esquerda revolucionria galega considera que nom se pode continuar a adiar esta resposta e estar o 29 de Setembro nas ruas da Galiza defendendo classe trabalhadora. Mas a resposta nom deve conformar-se com esta jornada de luita e h que continuar num combate sem trgua at derrot-los.

A resposta que devemos dar requer dumha boa dose de motivaom. E essa motivaom atopamo-la em Moncho Reboiras, referente da rebeliom e pea senlheira da nossa memria de resistncia. Temos que procurar a ajuda moral na histria de luita do povo trabalhador galego para demonstrar que nom somos um pas de obedientes e submis@s como nos quer fazer ver a historiografia espanhola, e que h umha Galiza rebelde que nom cala e luita.

Companheiros e companheiras, Moncho nom ficou deitado neste portal n27 da rua da Terra acribilhado polas balas espanholas em balde. Moncho est presente nos nossos punhos, nas nossas maos que apanharm todo o necessrio para fazermos realidade as arelas de liberdade do jovem Reboiras.

Moncho d@s que nom morrem!

A luita o nico caminho!

Viva Galiza ceive, socialista e nom patriarcal!

Intervenom de Maurcio Castro em nomem de Ns-Unidade Popular

Intervenom de Maurcio Castro em nomem de Ns-Unidade Popular