BRIGA, organizaçom juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gráfico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas
not/i20.jpg

Sabotam em Ponte Vedra o autocarro a favor da Constituiçom Europeia

Na manhá do 26 de Janeiro um grupo de encarapuçad@s "banhou de vermelho" o autocarro que se atopava diante da Casa do Concelho ao sofrer este o impacto de numerosos ovos de pintura.[...+]

not/i19.jpg

Concentraçom em Compostela polo julgamento de um militante de BRIGA

A próximo quinta-feira 27 de Janeiro às 10 h diante dos julgados de Compostela, BRIGA convoca umha concentraçom em apoio a um militante da organizaçom que será julgado, acusado polo Concelho de Compostela de realizar pintadas na zona velha e no ensanche da cidade durante a noite do 6 de Novembro de 2004. [...+]

not/i18.jpg

BRIGA solidariza-se com a juventude basca represaliada

Há umha semana que o fiscal da audiência espanhola Enrique Molina fijo pública a sua petiçom de 654 anos de cárcere para 42 moç@s basc@s independentistas, militantes das organizaçons juvenís Jarrai, Haika e Segi, sucesivamente. Tod@s eles/as som acussados de pertencerem a organizaçons vinculadas a ETA. [...+]

not/i13.jpg

Plataforma Galega polo NOM à Constituiçom Europeia organiza Foro Social

A Plataforma Galega polo NOM à Constituiçom Europeia organiza um Foro Social Galego que terá lugar os dias 20 a 22 de Janeiro na Faculdade de Arte, Geografia e História de Compostela. O foro pretende criar um espaço de debate desde diferentes perspectivas de participantes dos movimentos sociais e políticos a respeito da Constituiçom Europeia.[...+]

not/i16.jpg

BRIGA ocupa a sede da CEG em reposta às declaraçons do Antonio Fontenla

Às 11:00 horas da quarta-feira 12 de Janeiro, umha veintena de militantes de BRIGA protagonizárom em Compostela um acto de protesta na sede da Confederaçom de Empresários Galega (CEG), entrando no edifício da entidade para ocupa-lo. As pessoas concentradas berrárom consignas como "acidente laboral, terrorismo patronal" e "trabalho digno para a mocidade" e despregárom umha faixa com a legenda "Fontenla e CEG, inimigos da juventude obreira". [...+]

not/i17.jpg

Plataforma Galega polo NOM edita Boletim nº2.

A Plataforma Galega polo NOM à Constituiçom Europeia, da que BRIGA fai parte, vem de editar o boletim nº2 correspondente ao mês de Dezembro de 2004. Se no número 1 do NOM, nome que recebe o boletim da Plataforma, era Carlos Taibo quem nos dava a sua visom sobre a Europa do capital [...+]

not/i15.jpg

O presidente do empresariado da Galiza solicita a rebaixa salarial, e reafirma a adscripçom à direita espahola

António Fontenla, presidente da Confederaçom Galega de Empresários (CEG), realizou a começos deste mês declaraçons que revelam claramente qual é o papel dos empresários no nosso país. Na sua intervençom manifesta a necessidade dumha actualizaçom dos salários d@s trabalhadoras/es galeg@s por debaixo do IPC em 2005,[...+]

not/i14.jpg

BRIGA continua na rua com a sua campanha DIREITO À REBELIOM

A quatro meses da constituiçom de BRIGA continuamos na rua com a nossa campanha de Direito à Rebeliom iniciada a princípios do mês de Novembro. Neste breve periodo de tempo, fôrom várias as acçons que @s militante de BRIGA levamos desenvolto enquadradas nesta campanha de apresentaçom[...+]

not/i12.jpg

BRIGA vem de desenvolver a sua campanha por um trabalho digno

Nas últimas semanas, BRIGA vem de desenvolver umha intensa actividade com a sua campanha Por um trabalho digno para @s jovens, Acidentes laborais=Terrorismo patronal. Esta legenda que vem aparecendo em diversas comarcas da Galiza em pintadas e cartazes, é a palavra de ordem que a organizaçom está a empregar como denúncia ante a gravíssima situaçom laboral da mocidade galega, e como arma de defesa ante a intoxicadora e desinformativa campanha da Junta da Galiza. [...+]

not/i11.jpg

Por um trabalho digno para @s jovens

No passado mês de Novembro, a Junta da Galiza pujo em marcha umha campanha pola prevençom dos riscos laborais. Na propaganda com a que nos bombardeiam mostram-se operári@s e empresários colaborando junt@s num projecto comum, unid@s polo mesmo objectivo: reduzir os riscos no trabalho. No anúncio, a Junta pretende subir ao mesmo barco quem sofre os efeitos da sinistralidade laboral (@s trabalhadoras/es) e quem os provoca.[...+]