BRIGA, organiza�om juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gr�fico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas
not/i409.jpg

Retido em Compostela o 24 de Julho um militante de BRIGA

Por volta das 21 horas deste serám, um companheiro de BRIGA era retido e levado a comisaria na capital da Galiza por dous "caçadores de independentistas" vestidos à paisana. O facto tivo lugar na entrada da Zona Velha de Compostela pola Alameda. Sendo levado à esquadra da polícia espanhola, mui próxima ao lugar, permanece no momento em que redigimos estas linhas retido à "espera", propositadamente prolongada, de ser identificado. [...+]

not/i406.jpg

A patronal da hotelaria minte e pretende dar gato por lebre s/aos trabalhadoras/es

A negociaçom do novo convénio colectivo de hotelaria da província da Corunha demonstra mais umha vez a importáncia de @s trabalhadores/as nos auto-organizarmos para defendermos os nossos direitos. As políticas continuistas da Junta de Galiza permitem que um sector como o de hotelaria, onde trabalham cerca de 40.000 pessoas nesta província, na sua grande maioria jovens, tenha uns índices de precariedade absolutamente inumanos e infames com jornadas laborais de pesadelo e salários miserentos.[...+]

not/i396.jpg

Solicitam um total de 5 anos de prisssom e perto de 6000 em multas e o juiz estabelece mais de 7000 em fianas contra trs jovens

Quando se cumplem algo mais de dous anos dos acontecimentos do 1º de Maio de 2005 em Vigo, os Julgados comunicarom aos três militantes de BRIGA e filiad@s da CIG processados a petiçom da fiscalia, que esige para eles um total de cinco anos de prissom e perto de 6000 em multas, por delitos de danos, de atentado, resistência e quatro faltas de lessons aos polícias que participarom na carga, polo qual estám imputados, além dos três jovens, outros dous companheiros da CIG.[...+]

not/i392.jpg

Mobilizaom popular contra Reganosa o 3 de Junho em Ferrol

Após os graves acontecimentos dos dias 29 e 30 de Maio, o Comité de Emergência, que agrupa organizaçons sociais, culturais e políticas contrárias ao emplazamento de Reganosa, vem de convocar para o próximo Domingo 3 de Junho umha mobilizaçom que partirá às 12h00 do Porto de Curujeiras em Ferrol. Ferrol foi no dia de onte umha cidade ocupa por unidades de choque da Guardia Civil e da Polícia espanhola, que protagonizarom um ilegal encerramento da Ria impedindo sair a faenar aos mariscadores. O PSOE, o PP e o BNG demonstrarom no dia de onte o seu covarde servilismo aos intereses da burguesia e da Planta de Gas. Umha vez passadas as eleiçons municipais, as promessas eleitorais derom passo a brutalidade policial contra o movimento popular, que onte veu como a fiscalia esigia e lograva enviar a prissom a Bernardo Bastida, patrom maior da Cofradia de Mariscadores de Ferrol, numha tentativa de descabeçar os protestos.[...+]

not/i390.jpg

BRIGA ante a actuaom repressiva contra as mobilizaons populares anti-REGANOSA

A terça-feira passada evitava-se a entrada na Ria de Ferrol dumha nova embarcaçom carregada de gás para abastecer a central de Reganosa. A mobilizaçom d@s trabalhadores/as nom sei viu gorada polo desplegue intimidatório de helicópteros e patrulheiras da Guardia Civil, e finalmente impediu-se até o dia seguinte o passo do "Mourad Didouche", fechando com dúzias de barcos a entrada à ria. Por segunda vez a mobilizaçom popular atingia o sucesso na defesa do médio ambiente e a segurança básica da populaçom (lembremos que o anterior gaseiro, o "Galicia Spirit", tivo de acometer idêntica singladura de volta). [...+]

not/i386.jpg

Lecons da greve nos asteleiros de Vigo no BRIGA na Rua

O dia 18 de Maio a greve dos estaleiros de Vigo iniciada 15 dias atrás chegava ao seu fim, após dúzias de horas e reunions entre empresários e sindicatos. Finalmente a patronal semelha ceder perante a reivindicaçom e a combatividade da luita operária, aceitando um pré-acordo no que o 45% d@s empregad@s passariam a contrataçom fixa, é dizer, manifestou que desta vez efectivizaria o assinado há um ano, reiteradamente incumprido desde entom. O empresariado tem um mês para demonstrar com factos que nom pensa ignorar mais umha vez o acordado, no caso contrário as empresas assinantes seriam expulsas do sector segundo o projecto de documento. [...+]

not/i379.jpg

Mobilizaom popular em Ferrol contra a Planta de Reganosa

O próximo Sábado 12 de Maio às 12h00 o Porto de Curujeiras, em Ferrol, acolherá umha nova mobilizaçom convocada polo Comité de Emergência da Ria de Ferrol para esigir a imediata saída do gaseiro Galicia Spirit, atracado em Reganosa desde a passada quinta-feira.[...+]

not/i371.jpg

1 de Maio. Contra as agresson da patronal, organiza-te e luita

A juventude trabalhadora tem motivos suficientes para sair à rua este 1º de Maio. É que nós a juventude trabalhadora, somos a principal vítima das permanentes agressons da patronal contra a classe operária. Somos a carne de canhom de um sistema que nos coloca à cabeça de todas as listas negras da exploraçom laboral. Enquanto que a patronal multiplica os seus benefícios multimilionários, a sinistralidade, a precariedade, os salários de miséria ou o desemprego cebam-se numha juventude que hoje mais do que nunca carece de expectativas reais de futuro.[...+]

not/i356.jpg

Brutalidade policial contra as reivindicaons laborais. Readmissom d@s despedid@s j!

Durante a manhá do passado dia 15, efectivos antidistúrbios da polícia espanhola carregárom com grande violência contra a concentraçom que @s trabalhadores/as da teleoperadora Atento, filial de Telefónica, organizárom na cêntrica rua Juan Flórez da Corunha, cujo tránsito foi curtado. A protesta operária devia-se ao despido improcedente de 179 empregad@s, que a empresa realizou directamente saltando-se todos os acordos do convénio.[...+]

not/i351.jpg

Contra a precariedade laboral e a impunidade da patronal. Amador e Daniel, a luita continua

Som muitos os motivos que tem a juventude trabalhadora galega para sair à rua. Os contratos-lixo, a precariedade laboral, a falta de segurança, os salários de miséria, as contínuas mortes nos nossos postos de trabalho, o machismo contra o que as trabalhadoras temos de luitar diariamente... e umha longa lista de razons mais. O capitalismo na actual fase neoliberal rouba aos jovens o seu tempo de lazer, a sua alegria, a sua vitalidade e apenas lhes dá em troca da sua força de trabalho apuros a final de mês, infra-vivendas para ratos, depressons e doenças mentais...[...+]