BRIGA, organiza�om juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gr�fico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas

BRIGA estivo no Bloco Laranja

imagem Janeiro 2013

Domingo 27 de janeiro decorreu na capital do nosso pas mais umha manifestaom contra a ofensiva em curso que Espanha tem comeado contra a nossa lngua. Milhares de pessoas secundrom a mobilizaom convocada pola plataforma Queremos Galego mlia a chuva que acompanhou quase todo o percurso.

O reintegracionismo de base, como noutras ocasions, tambm estivo presente articulado no j conhecido "Bloco Laranja" sob a legenda "Crescer em Galego para estar no mundo" que, alm de denunciar a crtica situaom da nossa lngua, pretende reivindicar que esta pertence cultural e lingisticamente ao mbito lusfono e que, portanto, temos umha lngua internacional frente ao isolacionismo e dependncia do espanhol que j mostrou o seu fracasso na hora de normalizar o galego. O bloco laranja constituiam-no algo mais de duas dzias de coletivos sociais, organizaons polticas e culturais e diversos centros sociais de toda a geografia galega.

A manifestaom saiu algo mais tarde das 12h percorrendo as ruas compostelanas para rematar na praa da Quint. Durante a mobilizaom from contnuas as palavras de ordem como "Na Galiza, s em galego" ou "O bilingismo espanholismo". A juventude rebelde organizada em BRIGA estivemos presentes como umha das entidades que apoirom e conformrom o bloco laranja, repartindo entre as assistentes a nossa postura e discurso sobre a atual ofensiva contra a nossa lngua manifestada na ltima reforma do ensino, a LOMCE, que pretende acabar com o galego num dos instrumentos vitais para a sua normalizaom: as aulas.

Sabemos que a batalha pola nossa lngua ser dura e longa, mas a juventude somos quem tem que erguer primeiro a bandeira do galego, fal-lo e mediante a luita nas ruas empurr-lo cara a sua normalizaom social, em parmetros reintegracionistas e monolinges. A mobilizaom do domingo s foi o primeiro passo para levantar voz dum povo que se resiste eliminaom por parte da lngua da naom que nos oprime, Ao igual que contra a ofensiva burguesa contra os nossos direitos laborais e o pioramento das nossas condions de vida, devemos estar nas ruas at encadear vitrias tambm pola nossa lngua, como fator principal de identidade para avanarmos cara a independncia, o socialismo e o fim do patriarcado.