BRIGA, organiza�om juvenil da esquerda independentista

Loja Virtual
Arquivo Gr�fico
correio-e:
Compartilhar
Actualizada em
14/01/14
novas
not/i634.jpg

Judicatura espanhola impede ampliaom de horrio de visita ao filho dumha mae transexual

A passada quarta-feira o Tribunal Constitucional espanhol resolvia em contra do recurso apresentado por Alexia Pardo, mulher transexual luguesa que em 2005 recorrera a sentença da Audiência Provincial de Lugo na que se lhe proibia ver ao seu filho mais de 2 horas cada 15 dias em presência de dous psicólogos e a sua ex-mulher. [...+]

not/i632.jpg

Saudaons internacionais ao III Congresso Nacional

Forom várias as organizaçons e entidades doutros povos que quigerom enviar um saudo ao nosso III Congresso Nacional. As saudaçons forom lidas no acto de clausura do Plenário e serám publicadas, junto com a Tese Política aprovada e as intervençons das organizaçons nacionais presentes no Congresso. A seguir, reproduzimos as saudaçons cegadas desde a América insugente, desde os Países Cataláns, de Euskal Herria, Castilla e Canárias.[...+]

not/i631.jpg

III Congresso Nacional de BRIGA atinge grance sucesso em Compostela

O passado sábado 17 @s jovens organizad@s em BRIGA acudirom à cita congressual que sob a legenda Tempo de crise, tempo de luita decorreu na capital da Galiza. O salto qualitativo dado por BRIGA no último ano encenou-se no centro social do Castinheirinho, onde ao longo dumha completa jornada de debate, análise e valorizaçons, a organizaçom fechava umha etapa e dispunha as linhas de acçom principais da nova jeira que encaramos.[...+]

not/i630.jpg

18 de Janeiro em Compostela. Paremos o terrorismo nazi-sionista! Palestina vencer!

A proposta de Galiza por Palestina, umha boa parte do tecido político, social e cultural galego, decidiu convocar umha grande mobilizaçom nacional contra a agressom nazi-sionista contra Gaza. A mobilizaçom, que lhe dará continuidade à multidom de iniciativas comarcais postas em andamento por todo o País ao pouco de têr começado os bombardeios, terá lugar o Domingo 18 de Janeiro e partirá às 12h00 da Alameda de Compostela. BRIGA, assim como o conjunto das entidades da esquerda independentista, participa activamente no movimento popular que com o passo dos dias se foi artelhando em vilas e cidades galegas.[...+]

not/i628.jpg

Continua campanha por umha sexualidade libertada

Os Grupos de Base de BRIGA continuam a desenvolver a campanha nacional Quem cho impede? Liberdade sexual, o nosso direito. Após elaborar e distribuir o dossier sobre o estado da sexualidade da juventude galega e das reunions e contactos com diversos colectivos e organizaçons sociais que trabalham neste terreno, a actividade está centrado no trabalho de agitaçom e já som centos os cartazes colados nas ruas das vilas e cidades galegas.[...+]

not/i627.jpg

Cidades e vilas galegas acolherm mobilizaons contra a agressom nazi-sionista

O início dos bombardeios contra a populaçom palestiniana confinada em Gaza, provoucou o surgimento dum amplo e plural movimento de rejeitamento à agressom nazi-sionista que se tem materializado num importante número de mobilizaçons celebradas em diferentes cidades e vilas da Galiza. Após umha semana de cruentos bombardeios, Israel deu começo a agressom terrestre e as tropas nazi-sionistas já entrarom em Gaza, agudiçando mais se cabe a crise humanitária que está a sofrer o povo palestiniano, que conta por centos @s mort@s e por miles @s ferid@s.[...+]

not/i626.jpg

Constitue-se plataforma por Palestina na Estrada

Em plena ofensiva criminal de Israel contra o povo palestiniano confinada em Gaza, na Galiza seguem a artelhar-se novas respostas do movimento popular. Desta vez foi na Estrada, na comarca de Taveirós, onde se vem de constituir a Plataforma A Estrada por Palestina que aglutina diversas entidades vizinhais, culturais e políticas e na que participa BRIGA. A Plataforma nasceu com umha clara vontade mobilizadora e na linha do aprovado na reuniom nacional celebrada a quarta-feira 7 de Janeiro em Compostela por iniciativa de Galiza por Palestina, convocarám umha manifestaçom para o Sábado dia 10 às 20h00 na Praça do Concelho. [...+]

not/i625.jpg

Sucesso em Ponte Vedra da mobilizaom contra a agressom nazi-sionista

Ponte Vedra foi umha das primeiras cidades galegas que acolheu umha mobilizaçom contra a agressom genocida do Estado de Israel contra o povo palestiniano. A concentraçom celebrou-se a terça-feira dia 30 de Janeiro e apesar da pouca antelaçom com a que foi convocada, assistirom algo mais de duascentas pessoas. O sucesso da convocatória de Ponte Vedra é umha constante que se repetiria nas numerosas mobilizaçons que se sucedem por toda a geografia nacional e que ponhem em evidência a enorme solidariedade do povo galego com Palestina e o rejeitamento que provoca a última agressom nazi-sionista.[...+]

not/i624.jpg

Mobilizaom em Ferrol contra a agressom sionista em Palestina

Ferrol somará-se à multidom de vilas e cidades que tanto na Galiza como no resto do planeta acolhem mobilizaçons para esigir o fim da última e criminosa agressom israelita contra o povo palestiniano. Numha reuniom de urgência celebrada na Fundaçom Artábria à que assitirom numerosas entidades políticas e sociais da comarca e na que BRIGA também participou, acordou-se convocar umha concentraçom que terá lugar a sexta-feira dia 2 de Janeiro às 20h30 na Praça Amada Garcia, frente ao prédio da Junta da Galiza.[...+]

not/i623.jpg

Grupo de Base de Compostela denuncia endurecemento da lei anti-boltelhom

O Grupo de Base de BRIGA em Compostela vem de editar um novo número, o séptimo, da sua folha de agitaçom Pedra Vermelha para denuciar a aprovaçom por parte do governo municipal compostelano de PSOE e BNG, com o apoio do PP, para endurecer a legislaçom anti-botelhom, baptizadas polos meios de comunicaçom como lei seca. Presionado polos meios de comunicaçom da direita, o Concelho anunciou que modificará a chamada Ordenança anti-botelhom. O seu objectivo é endurecer parte do regulado, estabelecendo a proibiçom da venda de alcool entre as dez da noite e as nove da manhá. Também nom tolerará que os locais vendam bebidas para consumir fora do local, ficando assim totalmente criminalizado o consumo de álcol na rua.[...+]